SRE a marcar gerações  – abril de 2014

Robótica Educacional
Projeto CAPER

ROBÓTICA

A Direção Regional de Educação (DRE) aplica, desde há anos, a robótica educacional no desenvolvimento de práticas pedagógicas interdisciplinares, em áreas educativas como o Português, a Matemática, a Expressão e Educação Plástica, o Ambiente, a Física, a Arte e a História. O projeto CAPER – “Capacitar a Aprendizagem e Promover Estratégias na Utilização da Robótica” está estruturado pela Direção de Serviços de Investigação, Formação e Inovação Educacional para apoio a professores e escolas do ensino básico e secundário da Região no trabalho com alunos do 1.º ao 12.º ano de escolaridade.

[Videograma sobre robótica educacional]
Premir para ver
http://youtu.be/goEGfdD2Vag

[caixa]
O que é um robô?
Um robô é uma máquina previamente programável que interage com o ambiente que a rodeia por intermédio de sensores para a execução uma determinada tarefa.

[caixa]
O que é um programa?
Um programa é uma sequência de instruções passo-a-passo que, se forem realizadas consecutivamente, permitirão executar uma determinada tarefa. Esse programa descreve como o robô deverá funcionar ou interagir com o ambiente que o rodeia.
 

CAPER

As práticas envolvidas no CAPER possibilitam métodos práticos de ensino, envolvendo o aluno e estimulando-o a interagir com o ambiente de aprendizagem, aperfeiçoando habilidades em disciplinas relacionadas com a educação científica. No estudo tecnológico e científico, moldado no processo criativo, utiliza-se a robótica como ferramenta lúdica e motivacional para a aquisição de conhecimento pelos alunos – mesmo aqueles que, por motivos de saúde, possam ficar afastados temporariamente do meio escolar.

[caixa]
Robôs com inteligência artificial
Pleo – O pequeno dinossauro-robô é capaz de expressar emoções, interagir com as pessoas e o ambiente que o rodeia, em aprendizagem contínua. A sua personalidade de base é programável por módulo carregável.

[caixa]
Robôs programáveis
Roamer – A ‘Tartaruga’ permite o desenvolvimento de aptidões no âmbito do pensamento lógico, através da programação de percursos e da criação de músicas por intermédio de uma combinação de números.

Robonova-1 – O robô humanoide totalmente programável pode ser montado de forma fácil e intuitiva. Tem a capacidade de efetuar diversos movimentos autónomos, tais como andar, correr, dar voltas completas e até mesmo dançar.

Lego NXT – O conjunto foi desenvolvido para que se possam construir e desconstruir objetos programáveis. Com base na mesma estrutura, é possível criar vários robôs.

[caixa]
Robôs de construção pedagógica
Profi Mecanic & Static – Este modelo compatível com estruturas do sistema fischertechnik permite desenvolver competências e conhecimentos complexos ao nível da mecânica, física e da eletrónica. Este conjunto utiliza tecnologia e normas profissionais na vanguarda da indústria.

Profi Da Vinci Machines – Este modelo compatível com estruturas do sistema fischertechnik permite construir as ideias de Leonardo Da Vinci. Inclui um livro com dez ilustrações e a descrição dos respetivos desenhos originais, o que permite um contacto histórico com o génio do Renascimento.

Profi Oeco Tech – Este modelo compatível com estruturas do sistema fischertechnik é a forma criativa de introduzir as energias renováveis na educação. Inclui um tutorial sobre o tema que contribui para o entendimento do modo de armazenamento e utilização de energia solar, eólica e hidroelétrica.

SAIBA MAIS

[caixa]
No 2.º Encontro ROBO@TIC, com professores dos diversos níveis dos ensinos básico e secundário, foram abordadas novas estratégias pedagógicas em várias áreas curriculares com base na utilização da robótica educativa. Abaixo, pode ouvir as palavras de alguns intervenientes.
 
Rosa Silva Canha – corresponsável do CAPER
Faixa 1
– Os objetivos dos encontros
– A didática no CAPER

Faixa 2
– Os destinatários do CAPER
– A utilização dos robôs pelas escolas
– A avaliação e as expetativas futuras

Professores participantes
Faixa 3
– A robótica nas escolas
– A aplicação na educação especial

www – www02.madeira-edu.pt/dre/tecnologias_educativas
FB – www.facebook.com/educaticram
CAPER – www.educatic.info/projecto-caper
PDF – Manual do CAPER

ATENÇÃO! – As requisições dos robôs pelas escolas ou pelos professores estão condicionadas a pré-inscrição no projeto CAPER. 

----------------------------------------

Sala Snoezelen Fundação PT
Intervenção multissensorial

AMBIENTE

Imagine um ambiente multissensorial em que se cria uma atmosfera sensível, segura e contentora. O espaço snoezelen é desenhado para interagir com os utilizadores e incentivar as sensações e as respostas sensórias, por meio de efeitos de luz, cor e movimento, promovendo a estimulação tátil e o relaxamento, completados por sons, música e aromas.
A Sala Snoezelen Fundação PT está situada no Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) da Ribeira Brava, da Direção Regional de Educação (DRE), e resulta de um protocolo de colaboração celebrado entre a Fundação PT e a Associação dos Amigos de Pessoas com Necessidades Especiais da Madeira (AAPNEM).

[Videograma sobre a Sala Snoezelen Fundação PT]
Premir para ver
http://youtu.be/rEkrV0Ak3F8 

SNOEZELEN

[caixa]
Conceito
O conceito snoezelen surgiu no final da década de 70, resultante da experiência de dois terapeutas holandeses – Jan Hulsegge e Ad Verheul – no “De Hartenberg Institute”, que acolhia jovens e crianças com deficiência intelectual profunda.
Numa atividade de verão, montaram uma sala para experimentação sensorial com instrumentos musicais, objetos tácteis, comidas saborosas, essências para cheirar e imagens em movimento. Verificaram que as crianças e jovens com baixo funcionamento melhoraram as respostas em termos verbais e não-verbais.
A experiência consolidou-se. Atualmente, o campo de atuação é vasto, o conceito está presente em inúmeros países e verificou-se uma enorme evolução técnica nos materiais.

[caixa]
Sensações
Os materiais são desenhados para interagir com os utilizadores e incentivar as sensações e as respostas sensórias; tornando os espaços “maravilhosos, mágicos e intrigantes…”.
A escolha livre é encorajada, o prazer e o bem-estar são o foco central da atenção do terapeuta/mediador, facilitando aos utilizadores um estado que lhes permita retirar o máximo prazer nas atividades e nos materiais com que se envolvem. Desta forma, o cariz humanista da abordagem snoezelen alia-se a uma lógica não diretiva das intervenções. Os objetivos de cada intervenção não são declarados de antemão, havendo liberdade de exploração do mundo sensorial por cada utilizador.

[caixa]
Intervenção
Pelo seu carácter versátil e flexível, o snoezelen é um recurso com impacto na área educacional e terapêutica com crianças e jovens com necessidades educativas especiais (multideficiência, deficiência intelectual e motora, autismo), mas também no trabalho com idosos.
Face a esta abrangência, a intervenção poderá ser individual ou em grupo, podendo ainda ser desenvolvida por técnicos da área da educação e saúde, tais como terapeutas, psicomotricistas, enfermeiros, docentes, psicólogos e outros, desde que se preveja a formação específica necessária.

[caixa]
Benefícios
Em termos gerais, reconhece-se a capacidade de promover e induzir estados de relaxamento psicocorporal, de estimular os sentidos (visão, audição, tato, olfato, paladar) e de promover a exploração, a descoberta, o prazer e o lazer.
Estudos têm apontado para inúmeros benefícios em diferentes áreas: autismo (redução da estereotipia a curto prazo e dos comportamentos auto e heteroagressivos), deficiência intelectual (efeitos na diminuição da frequência cardíaca e na melhoria do comportamento), idosos com demência (melhorias na cognição, comunicação e no comportamento funcional. Há ainda referências a melhorias no padrão de sono de crianças com diversas patologias, dada a sua capacidade de potenciar estados de relaxamento profundos. Neste âmbito, tem sido identificado em programas para gestão do stress e da ansiedade.

[caixa]
Experiência
A experiência snoezelen no CAO da Ribeira Brava apresenta algumas características específicas. A introdução de elementos naturais – ervas aromáticas – tem tido uma base intuitiva, procurando ir além do ambiente snoezelen de referência. Considera-se ainda que esta intervenção poderá ser suporte, elemento facilitador ou potenciador de outras abordagens e intervenções terapêuticas (fisioterapia, terapia ocupacional e da fala, psicologia e psicomotricidade). O relaxamento corporal tem facilitado o trabalho específico de mobilização segmentar e tem-se verificado, ainda, o aumento da frequência e da qualidade das interações e da comunicação assim como melhorias na qualidade da relação com o outro, elementos fundamentais nas intervenções terapêuticas.

[caixa]
Espaços
Outros espaços com snoezelen na Região Autónoma da Madeira:
a) Direção Regional de Educação
Serviço Técnico de Educação para a Deficiência Intelectual e Motora (STEDIM) e Serviço Técnico Socioeducativo de Apoio à Deficiência Profunda (STSADP) – sala equipada com alguns materiais e elementos snoezelen
b) Privadas (IPSS)
Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus – Centro de Reabilitação Psicopedagógica da Sagrada Família (CRPSF)
Associação de Paralisia Cerebral da Madeira (APCM)


SAIBA MAIS

[caixa]
Bibliografia recomendada
Hulsegge, J. & Verheul, Ad. (2006) – Snoezelen – another world. Derbyshire, Rompa.
Martins, A. (2011) – Snoezelen com idosos – estimulação sensorial para uma melhor qualidade de vida.
Sella, M. (2008) – Snoezelen – um caminho para o mundo sensorial. Curitiba. AMCIP.
Shapiro, M. et al (1997) – The efficacy of the snoezelen in the management of children with mental retardation who exhibit maladaptive behaviours – The british journal of development disabilities, vol. 43, part 2.
Viegas, P. (2003) – Snoezelen – um recurso para o psicomotricista. Revista Psicomotricidade, Lisboa, vol. 1, n.º 1.

[caixa]
Para saber algo mais, ouça as palavras de Maurília Cró – técnica superior de educação especial no CAO da Ribeira Brava – sobre a Sala Snoezelen Fundação PT:
 
Faixa 1
– O conceito snoezelen
– As valências da sala

Faixa 2
– A colaboração com a comunidade
– O trabalho com idosos

Faixa 3
– O relaxamento e a estimulação
– A mudança no terapeuta
– A utilização de elementos naturais

Em www02.madeira-edu.pt/dre/educacao_especial, pode aceder à área de Educação Especial no espaço institucional da DRE. 

----------------------------------------

A SRE convida…
‘Parque Natural da Madeira’

Experimente o ‘paddle board’ na Reserva do Garajau e receba um dragoeiro da Macaronésia…

O Serviço do Parque Natural da Madeira (SPNM) desenvolve atividades de educação ambiental ao longo de todo o ano, com o intuito de informar e sensibilizar a população, em especial a comunidade escolar, sobre o património natural e cultural do arquipélago. Criar potencial para uma comunidade mais responsável e participativa é a finalidade destas atividades que abordam as áreas protegidas e os projetos de conservação desenvolvidos nas mesmas.
Ateliês, palestras, visitas de estudo, exposições itinerantes, aulas sobre a vida marinha, eventos com as escolas da RAM associadas à UNESCO e muitas outras iniciativas são a face visível da educação ambiental desenvolvida pelo SPNM.
Em prol do trabalho de conservação da Biodiversidade, os técnicos estão recetivos a sugestões e a novas ideias. Participe!

www – www.pnm.pt
Facebook – www.facebook.com/parquenaturaldamadeira
PDF – Programa de educação ambiental

Responda certo e e ganhe prémios!

QUESTÃO

‘Qual foi a Reserva Natural do arquipélago da Madeira que recebeu, a 24 de março de 2014, o Diploma Europeu para as Áreas Protegidas?’

Como participar:
CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO
1. As três primeiras respostas certas recebidas no endereço GIIP@madeira-edu.pt darão direito a um dragoeiro e a uma experiência de ‘paddle board’.
2. A mesma pessoa só poderá responder por uma vez.
3. O nome e o telefone de contacto do respondente deverão ser enviados com a resposta.
4. Os momentos de receção dos prémios serão registados para divulgação pública.
5. Os dragoeiros – plantas naturais da Macaronésia, de litoral e muito utilizadas para fins ornamentais – serão levantadas pelos premiados no Núcleo dos Dragoeiros das Neves – São Gonçalo, onde funciona o Centro de Informação do SPNM.
6. As experiências de ‘paddle board’ na Reserva Natural da Garajau realizam-se às quartas-feiras e às sextas-feiras de manhã, em parceria com a empresa Around Freedom. Os participantes têm que saber nadar e que ter idade superior a 10 anos. Terão de levar fato de banho e toalha, bem como possuir seguro por sua conta. 

Login